“Pra quem não sabe Socialismo Fabiano (Social Democracia), em uma linguagem bem simples, é o Socialismo da Elite. Socialismo fabiano é o nome atribuído ao movimento criado pela organização britânica “Sociedade Fabiana” no fim do século XIX cujo objetivo era a busca dos ideais socialistas por meios graduais e reformistas, em contraste com os meios revolucionários propostos pelo marxismo.”

QUEM ESTÁ POR TRÁS DO FABIANISMO?

“Estes Socialistas Fabianos são pessoas ricas que patrocinam organizações de esquerda com o objetivo de disseminar o socialismo e ao mesmo tempo utilizar o socialistas como massa de manobra para os seus objetivos. Os esquerdistas, lógico, negam este fato, pois eles ainda não compreenderam que o Socialismo não passa de um plano totalitário de governo. Todos os grandes sites e movimentos de esquerda são sempre patrocinados pelos Socialistas Fabianos que são homens e mulheres muito ricos que possuem interesses no socialismo.”

COMO SURGIU A FABIAN SOCIETY

“A Fabian Society nasceu em Londres, em 1884, e tinha como objectivo elevar a condição das classes trabalhadoras para que fossem capazes de tomar conta dos meios de produção.”

“A Fabian Society ainda existe? Sim, ainda existe, apesar de ter escolhido não envolver-se diretamente no mundo da política (tem até site: http://www.fabians.org.uk/). Funciona mais como think tank, um centro de “pensamento” e troca de ideias. E muitos vêm na Fabian Society uma tentativa para implementar uma Nova Ordem Mundial. (…) Isso porque alguns entre os “fabianos” de facto manifestaram a aspiração de um Estado mundial de tipo tecnocrático, cujo berço deveria ser o Império Britânico (ou o que sobrar dele), com a função de planejar e administrar os recursos humanos e materiais do planeta. O facto dalguns fabianos serem também membros de círculos “mundialistas” anglo-saxónicos, como o Royal Institute of Internacional Affais e o Council on Foreign Relations, aumenta as suspeitas.”

FABIANISMO X SOCIALISMO X CAPITALISMO

“Estes resultados obtidos ao longo do tempo bem ilustram o conceito base do Fabianismo: a ideia de que a transição do Capitalismo para o Socialismo pode ser realizada por meio de pequenas e progressivas reformas, dando início ao Socialismo no contexto duma sociedade capitalista. “Lógico, portanto, que o Estado tenha um papel fundamental segundo os Fabinistas: é o instrumento com o qual podem ser implementadas aquelas reformas que irão permitir a transição para uma sociedade socialista.”

“O fabianismo nunca foi inimigo do socialismo marxista: adora-o e cultiva-o, porque a economia marxista, incapaz de progresso tecnológico, lhe garante mercados cativos, e também porque sempre considerou o comunismo um instrumento da sua estratégia global. Os comunistas, é claro, respondem na mesma moeda, tentando usar o socialismo fabiano para seus próprios fins e infiltrando-se em todos os partidos socialistas democráticos do Ocidente. Os pontos de atrito inevitáveis são debitados na conta da “cobiça capitalista”, fortalecendo a autoridade moral dos comunistas ante os idiotas do Terceiro Mundo e, ao mesmo tempo, ajudando os fabianos a apertar os controles estatais sobre as economias do Ocidente, estrangulando o capitalismo a pretexto de salvá-lo. Os “verdadeiros crentes” do liberalismo econômico é que pagam o pato: sem poder suficiente para interferir nas grandes decisões mundiais, tornaram-se mera força auxiliar do socialismo fabiano e, em geral, nem mesmo o percebem, tão horrível é essa perspectiva para as suas almas sinceras.”

Fabianismo e o Feminismo

“O socialismo fabiano distingue-se do marxista porque forma quadros de elite para influenciar as coisas desde cima em vez de organizar movimentos de massa. Seu momento de glória veio com a administração keynesiana de Roosevelt, que, a pretexto de salvar o capitalismo, estrangulou a liberdade de mercado e criou uma burocracia estatal infestada de comunistas, só sendo salva do desastre pela eclosão da guerra.”

O think tank mundial do fabianismo é a London School of Economics, parteira da “terceira via”, uma proposta da década de 20, periodicamente requentada quando o socialismo revolucionário entra em crise e é preciso passar o trabalho pesado, temporariamente, para a mão direita da esquerda. No poder, os fabianos dão uma maquiada na economia capitalista enquanto fomentam por canais aparentemente neutros a disseminação de idéias socialistas, promovem a intromissão da burocracia em todos os setores da vida (não necessariamente os econômicos) e subsidiam a recuperação do socialismo revolucionário. Quando este está de novo pronto para a briga, eles saem de cena envergando o rótulo de “direitistas”, que lhes permitirá um eventual retorno ao poder como salvadores da pátria se os capitalistas voltarem a achar que precisam deles para deter a ascensão do marxismo revolucionário. Então novamente eles fingirão salvar a pátria enquanto salvam, por baixo do pano, o socialismo.

Mentiras socialistas.

“Desde seus fundadores, Sidney e Beatrice Webb, o fabianismo nunca passou de um instrumento auxiliar da revolução marxista, incumbido de ganhar respeitabilidade nos círculos burgueses para destruir o capitalismo desde dentro. Os conservadores ingleses diziam isso e eram ridicularizados pela mídia, mas a abertura dos Arquivos de Moscou provou que o mais famoso livro do casal não foi escrito pelo marido nem pela esposa, mas veio pronto do governo soviético.”

A ESTRATÉGIA DAS TESOURAS

Doria e a simbologia.

“A articulação dos dois socialismos era chamada por Stalin de “estratégia das tesouras”: consiste em fazer com que a ala aparentemente inofensiva do movimento apareça como única alternativa à revolução marxista, ocupando o espaço da direita de modo que esta, picotada entre duas lâminas, acabe por desaparecer. A oposição tradicional de direita e esquerda é então substituída pela divisão interna da esquerda, de modo que a completa homogeneinização socialista da opinião pública é obtida sem nenhuma ruptura aparente da normalidade. A discussão da esquerda com a própria esquerda, sendo a única que resta, torna-se um simulacro verossímil da competição democrática e é exibida como prova de que tudo está na mais perfeita ordem.”

KEYNES E SUA INFLUÊNCIA FABIANA

John Maynard Keynes: Um dos mais influentes socialistas.

“A enorme influência do socialismo fabiano marcou profundamente a formação intelectual e moral de Keynes. Ele integrou uma sociedade secreta em Cambridge conhecida como Os Apóstolos e posteriormente a confraria de letrados ilustres denominada Grupo de Bloomsbury, ambas subprodutos do caldo cultural do fabianismo. Hedonismo, niilismo, elitismo, iconoclastia, bissexualismo, pedantismo, amoralismo e, claro, socialismo, eram os traços comuns aos integrantes desses grêmios.”

A ORIGEM DO FABIANISMO NO BRASIL ATRAVÉS DE FHC

“O Fabianismo chegou ao Brasil com Fernando Henrique Cardoso, retornando ao país, depois de seu asilo político na Europa, com seus companheiros do chamado grupo de São Paulo, todos ex-militantes da Ação Popular Marxista-Leninista.”

Acordos para-militares.

“A iniciativa coincidia com o esforço de Leonel Brizola em 1978/79, ainda asilado, para juntar-se à Internacional Socialista na Europa. Com ousadia e persistência, aproximou-se dos expoentes socialistas europeus, particularmente de Mário Soares, do qual conquistou o apoio e a amizade. Miguel Arrais e Fernando Henrique tudo fizeram para neutralizar o ex-governador, inclusive com a elaboração de um dossiê depreciativo que FHC entregou a Mário Soares. Nada adiantou; na reunião da Internacional Socialista em Viena (1979), a organização, por unanimidade, fez opção por Brizola.”

“(…) na platéia, derrotados, Fernando Henrique Cardoso e Miguel Arrais assistem ao vitorioso, discursando na condição de líder brasileiro da social-democracia e representante oficial da organização no Brasil” (Luiz Mir, A Revolução Impossível, pág 689 a 691).

“(…) O insucesso levou Fernando Henrique a se aproximar do movimento fabianista. Em 1982, participou da reunião de fundação do Diálogo Interamericano com sede nos EUA. Ao retornar do seu auto-exílio em 1979, Fernando Henrique Cardoso e os seus correliigionários do grupo paulista ingressaram no partido do Movimento Democrático Brasileiro onde, com outros anistiados de esquerda constituíram a ala dos “autênticos”.

Participaram da Constituinte de 1987/88 onde o grupo de FHC desempenhou ativo papel na tentativa de implantar o socialismo e o parlamentarismo no Brasil. Na Constituinte, é interessante notar a convergência das esquerdas reformistas e revolucionárias, todas procurando ampliar ao máximo as franquias democráticas. Logo após a Constituinte (1988), o grupo de Fernando Henrique e diversos outros “autênticos” divergiram e saíram do partido, fundando o PSDB, Partido da Social Democracia Brasileira. Estava assim criada a organização política do fabianismo no Brasil.”

Política e Finanças

“Em 1992, o Senador Fernando Henrique participou da reunião do Diálogo Interamericano de Princeton, para a qual convidou Luiz Inácio Lula da Silva e alguns outros membros do Partido dos Trabalhadores. Para o Diálogo, o desaparecimento da União Soviética tinha deixado as esquerdas revolucionárias da América Latina sem base de apoio. Entretanto, reconhecia que sua organização e capacidade de mobilização ainda poderiam ser úteis para o programa pretendido pela entidade. Podemos aduzir que o PT, como partido laborista, tivesse muita afinidade com o fabianismo, daí porque estava sendo atraído. O primeiro ponto de uma ação comum foi a opção pela via eleitoral, buscando-se o abandono da violência armada. Lula já comprometido com o Foro de São Paulo, concordou com o programa mas não se filiou ao Diálogo.”

“Em 1994, FHC se elegeu Presidente da República.
Para assegurar o segundo mandato, Fernando Henrique tratou de manter a estabilidade monetária e o Plano Real que já lhe havia garantido a eleição de 1994. Para pagar dívidas públicas, o serviço desta dívida e remunerar investimentos financeiros, foi buscar recursos num vasto e discutível programa de privatizações. A esquerda de oposição lhe fez e faz ferina crítica, estigmatizando-o de “neo-liberal”, não tão grande ofensa para um socialista Fabiano.”

“Com relação às recomendações do Diálogo Interamericano, expressas no Projeto Democracia, podem ser citadas as seguintes realizações de Fernando Henrique Cardoso:”

1) Abertura democrática, com franquias, ampliadas e garantidas na Constituinte, com o trabalho de FHC nas comissões e de Mário Covas no Plenário.

2) Acolhimento dos comunistas, primeiro no Partido, depois nos cargos de governo e, finalmente, com indenizações das famílias de terroristas mortos pela “repressão”, de início limitadas às dos que morreram nas prisões e agora generalizadamente.

3) Afastamento sumário do serviço público ou veto de nomeação de qualquer pessoa acusada de torturador ou de ter pertencido a órgãos de segurança durante o governo dos militares presidentes. A demissão ou veto era imediato, sem qualquer apuração formal ou de provas das acusações, num ato ilegal de restrição à Lei de Anistia. (Ataque Financeiro)

Aldo Rebelo: membro do Partido Comunista do Brasil

4) Submissão das Forças Armadas ao controle político civil, com a criação do Ministério da Defesa, afastando os militares de participação e influência nas decisões nacionais, inclusive nos assuntos de segurança. Foi aventada também a criação de uma Guarda Nacional para retirar do Exército ou restringir a sua destinação constitucional de defesa da lei, da ordem e dos poderes constituídos. Não dispondo de recursos para tal projeto, a iniciativa ficou limitada à criação de um segmento fardado da Polícia Federal, subordinada ao Ministério da Justiça.

5) Uso e suporte às Organizações Não-Governamentais de inspiração e de ligação a entidades internacionais fabianas e outras, com transferência de funções públicas e de recursos governamentais, particularmente nas áreas de educação, saúde, segurança pública, meio-ambiente, direitos humanos e complementação social. Foi promovida uma “ampliação do Estado” que daria inveja a um projeto concebido por Antônio Gramsci. Fernando Henrique é seguidor dos conceitos da Terceira Via participando das idéias de um “consenso internacional de centro-esquerda”, acompanhando a posição de Anthony Giddens (teórico da Terceira Via), Tony Blair (líder trabalhista inglês), Lionel Jospin, Bill Clinton, De La Rua e Schöreder.

“O governo FHC (1994-2002) deixou ao País com gravíssimos problemas sociais e econômicos pouco tendo feito para a realização da transição para o socialismo. As lentas e progressivas transformações são próprias do processo reformista Fabiano. Portanto, não se fale de fracasso, porque a semente desta vertente social-democrática está plantada e aparentemente, superou no País, a linha da Internacional Socialista representada pelo decadente Partido Democrático Trabalhista de Leonel Brizola.

“Por outro lado, o movimento fabianista pôde e pode realizar, em determinados momentos, um papel subsidiário da esquerda revolucionária. Muitos aspectos da concepção pragmática do fabianismo coincidem com certos processos gramscistas de mudanças pacíficas e progressivas para conquistar a sociedade civil e enfraquecer a sociedade política. Depois de 1980, os dois fatos novos mais significativos ocorridos nas esquerdas no Brasil foram as presenças do fabianismo reformista e do gramscismo revolucionário.”

REFERÊNCIAS:

Site oficial da Fabian Society: http://www.fabians.org.uk/

Socialismo Fabiano – Os Milionários por trás do Esquerdismo:http://liberdadeeconomica.com/…/socialismo-fabiano-os-mili…/

PT = PSDB em 2 minutos Eureka: http://www.youtube.com/watch?v=Ck27c2VNqx4

“SOU DE ESQUERDA, MAS NINGUÉM ACREDITA”, DIZ FHC: http://www1.folha.uol.com.br/…/1438019-sou-de-esquerda-mas-…

A Fabian Society e o Fabianismo no Brasil http://informacaoincorrecta.blogspot.com.br/…/a-fabian-soci…

“Me considero de esquerda”, diz FHC: http://veja.abril.com.br/220306/p_098.html

FHC: A Luta de PT e PSDB É Política, Não Ideológica: http://www.heitordepaola.com.br/publicacoes_materia.asp…

PT e PSDB: http://www.midiasemmascara.org/…/e…/11407-agora-e-tarde.html

Cadernos da Liberdade – Uma visão do mundo diferente do senso comum modificado: http://pt.scribd.com/…/Sergio-Augusto-de-Avellar-Coutinho-C…

O socialismo dos ricos: http://www.olavodecarvalho.org/semana/060601dce.html

O pacto entre o Foro de São Paulo e o Diálogo Interamericano: http://b-braga.blogspot.com.br/…/a-hegemonia-socialista-com…

O FABIANISMO E O IMPÉRIO MUNDIAL: http://mujahdincucaracha.blogspot.pt/…/o-fabianismo-e-o-imp…

Globalismo e Socialismo Fabiano por Olavo de Carvalho: http://www.youtube.com/watch?v=KV7i-gcZy-4

Fabianismo: http://solepro.com.br/…/Polit…/estudos%20fabianismo%2001.pdf

AGENDA – documentário completo: https://www.youtube.com/watch?v=I0Aq5SQrIEg

Olavo de Carvalho: palestra ‘O Brasil Perante os Conflitos da Nova Ordem Mundial’: ttp://www.youtube.com/watch?v=Cc5NX_goaCE

Obviedades temíveis: http://www.olavodecarvalho.org/semana/050801dc.htm

Fabian Society: http://en.wikipedia.org/wiki/Fabian_Society

Socialismo fabiano: http://pt.wikipedia.org/wiki/Socialismo_fabiano

O que está acontecendo: http://www.olavodecarvalho.org/semana/120829dc.html

Clube Bilderberg: o Governo Mundial na sombra: http://www.midiasemmascara.org/…/5428-clube-bilderberg-o-go…

A mão de Stálin está sobre nós: http://www.olavodecarvalho.org/semana/08032002globo.htm

A mão direita da esquerda: http://www.olavodecarvalho.org/semana/dirdaesq.htm

Eleições no Brasil: uma piada! http://www.midiasemmascara.org/…/11332-eleicoes-no-brasil-u…

VIAFacebook
FONTEFacebook Mídia Inversa
COMPARTILHE